QUE TAL COMEÇARMOS

por uma conversa?

O início da nossa caminhada se dará com uma conversa (na verdade iremos conversar muito, durante todo o caminho), pois entendemos que cada pessoa é única e traz consigo uma história de vida repleta de vivências e experiências singulares e é a partir daí e do entendimento do motivo da sua procura, que iremos iniciar o nosso trajeto.

É fato que nesse trajeto não haverá imposições ou necessariamente uma prescrição de dieta, pois entendemos que a relação que cada um tem com o comer, a comida e o próprio corpo apresenta muitos sentidos e significados, sendo necessário refletirmos sobre isso. Desbravar novos caminhos pode parecer assustador, mas iremos construir este percurso com você, respeitando sua autonomia e te dando o suporte necessário.

Serviços

Atendimento Nutricional

Atendimento individualizado e humanizado com uma das nutricionistas do Caminho do Meio. 

Palestras e rodas de conversa

Palestras em universidades, empresas, escolas, clínicas e instituições públicas. Conduzimos ainda, rodas de conversa e reflexão sobre saúde mental, alimentação e nutrição.

Produção de conteúdo

Publicação de textos, notícias e conteúdos científicos em mídias sociais, sites, jornais e revistas. 

E na prática? Como acontecem os atendimentos?

Os atendimentos acontecem semanalmente ou quinzenalmente, com base na escuta do sofrimento e das dificuldades em relação a alimentação e ao corpo. Para isso, realizamos um primeiro encontro com o indivíduo que desejar acompanhamento, e construímos com ele, de maneira horizontal, direcionamentos acerca da sua demanda. Além disso, por entendermos que a alimentação não se restringe apenas à uma ingestão de nutrientes, nosso olhar e cuidado não se baseia em uma prescrição dietética. É por meio destes encontros periódicos, que auxiliamos os indivíduos a trabalharem com os seus sentimentos, experiências, valores, crenças, afetos, vivências, subjetividades, cultura, e aspectos cognitivos, que irão interferir na forma como eles se alimentam e se relacionam com a comida e o corpo.


 

E na infância? Talvez você possa estar se perguntando sobre isso...

Na realidade, não é muito diferente.. a criança, mesmo muito pequena consegue entender muito mais do que a gente imagina. Ela não apenas entende, mas é capaz de construir suas próprias reflexões sobre suas vivências e, a partir da exploração de tudo que a cerca, começa a atribuir significados às suas experiências, incluindo o comer. No entanto, a nossa escuta em relação a estes significados ocorrerá por meio de recursos lúdicos, uma vez que é a partir do brincar que a criança se expressa. Uma diferença importante a ser destacada é que a criança precisará de outras companhias nesse caminho, sendo fundamental o envolvimento e escuta dos pais ou responsáveis pelo cuidado da criança, incluindo a escola.

Atendimentos em

Brasília - DF

Rio de Janeiro - RJ

Os atendimentos estão sendo online em virtude da pandemia

Redes sociais

  • insta
  • Sem Título-1